9 de janeiro de 2015

Um novo Campeonato Mineiro é possível?

Os campeonatos estaduais começam em fevereiro e em Minas nós temos um dos mais chatos e modorrentos torneios em disputa no país. Isso porque, não importa nada, a gente sabe que a final será Atlético x Cruzeiro. Uma vez ou outra por algum aborto da natureza, o América ou algum outro chega lá. E acaba perdendo pro Atlético ou pro Cruzeiro.

Não é Libertadores. É a torcida do Social de Coronel Fabriciano festejando o acesso.

O interior faz figuração sempre com times que não dão o menor cansaço nos grandes da capital, tornando o campeonato vazio e desinteressante principalmente para estes clubes.



A fórmula aqui descrita não tem pretensão alguma de sugestão oficial ou algo do tipo, é tudo fantasia apenas, até por que pra se mudar os estaduais deve-se pensar na mudança do calendário nacional como um todo e o post ficaria bem extenso. Campeonato Brasileiro das Séries A e B começando mais cedo, datas conjugadas com Libertadores, Copa do Brasil e Sulamericana e muitas outras possibilidades. Sem contar que cada estado tem características distintas que devem ser estudadas e discutidas para ocorrer tais mudanças.

"Pequeno não tem torcida própria". Será?
O descrito aqui se aplicaria somente a Minas Gerais e é uma tentativa de desenvolver um torneio atrativo para os times do interior, estimulando as rivalidades regionais que existem no estado, sem depender de Atlético e Cruzeiro, que só entrariam no final pra jogar 3 vezes. Sim, 3 jogos. E também o pensamento de resgate e valorização de um torneio tradicional no estado, a “Taça Minas Gerais”, que poderia abrigar Atlético e Cruzeiro com times sub-23 ou mesmo sub-20.

Utilizei o calendário de 2016 para a confecção da tabela e foram considerados os clubes que disputaram os Módulos I e II ou a Segunda Divisão nos dois últimos anos, não incluindo os clubes licenciados. Vamos lá:

Grupo A – Triangulo Mineiro
10 times:

Uberlândia, Uberaba, Araxá, Patrocinense, Nacional (Uberaba), CAP Uberlândia, Ituiutabano, Fluminense (Araguari), Mamoré e URT

Grupo B – Central e Norte
10 times:

Guarani, Democrata-SL, Montes Claros, Funorte, Valério, Betinense, Coimbra, Minas Boca, Villa Nova e Nacional.

Grupo C – Zona da Mata, Vale do Aço e Sul
10 times:

Democrata-GV, América-TO, Tupi, Tombense, Nacional (Muriaé), Caldense, Tricordiano, Boa, Social e Ipatinga.


Torcida do Guarani comemora o acesso e título do Módulo 2 em 2010


1ª fase
7/fev a 29/mai


A 1ª fase do novo Mineiro será disputada em turno e returno,
Uberaba Sport Club:
Tamanha tradição hoje na 3ª divisão mineira
todos contra todos dentro dos grupos com jogos somente nos finais de semana. Sábado a tarde, domingo de manhã/tarde e nas cidades que optarem, segunda a noite.

Os 5 melhores colocados de cada grupo se classificam para a próxima fase, juntamente com o melhor 6º colocado pelo índice técnico, independente do grupo.


(Ao final desta primeira fase temos uma divisão: dos 30 times iniciais, 16 continuam na peleja. Com isso, após um intervalo de duas a três semanas, inicia-se a Taça Minas Gerais, primeiramente com os 14 eliminados e nas fases seguintes adicionando os que forem caindo no mata-mata do Mineiro.)



Festa em Governador Valadares: Democrata em campo


"O maior clássico do mundo": URT x Mamoré divide Patos de Minas. E sobrevive sem Atlético e Cruzeiro.

Oitavas 
As oitavas de final começariam no dia 12/06/16 e seriam disputadas em 2 jogos.
12 e 19 jun

Quartas
As quartas de final no dias 26 de junho e 3 de julho.
26/jun e 3/jul

Semi
10 e 17/jul

Final e 3° lugar
24 e 31/jul


Com o campeonato terminando no dia 31 de julho, os times que disputam a Série D teriam o segundo semestre livre para focarem no torneio nacional. Os demais “sem divisão” iriam para a disputa da Taça Minas Gerais juntamente com aqueles eliminados anteriormente.
O campeão, o vice e o 3° colocado iriam para a disputa do “Super Campeonato Mineiro”, que ocorreria em novembro ou dezembro (como disse, depende de uma mudança completa no calendário, também das outras competições), com Atlético, Cruzeiro e América e em apenas 3 datas.

Um exemplo:

Atlético x Uberlândia 
Cruzeiro x Tupi
América x Caldense

Quem passar vai para um triangular final, jogo ÚNICO entre cada um dos times. Quem somar mais pontos é o campeão.


Caldense: Campeã Mineira em 2002 com o formato sem os grandes.

Siderúrgica de Sabará: em 1964 o time se sagrou campeão.
Hoje figura entre o amadorismo e profissional


O Ipatinga de 2005 com Walter Minhoca, Willian, Rodrigo Posso e Leo Medeiros:
Uma exceção em 41 anos.


Há solução? O que mais pode ser acrescentado ou retirado da fórmula acima? Conto com mais sugestões das mentes pensantes nos comentários abaixo.
Os pequenos teriam dois torneios a disputar, o que preencheria o ano todo de atividades profissionais dos mesmos. Como descrito acima, a discussão é bem mais ampla, pois aí envolve o marketing envolvido para se "vender" estes produtos e o atrativo para cada um deles. Mas a possibilidade de reforma e de sobrevivência dos pequenos ainda existe.