22 de dezembro de 2016

Libertadores 2017: Quem são e o que andam fazendo os adversários do Atlético


Ontem saíram os adversários do Atlético na Copa Libertadores de 2017, quinta participação seguida do clube nesta década. Godoy Cruz da Argentina, Libertad do Paraguai e Sport Boys da Bolívia estão no caminho do Galo que luta pelo bicampeonato após o título conquistado em 2013.

Lembrando que analisar Libertadores é sempre uma tarefa complicada. Aquele time que é considerado “baba” pode muito bem surpreender e deixar os “favoritaços” pra trás. O Indepediente Del Valle está aí como um exemplo bem recente pra não me deixar mentir. Tudo é ainda na base da teoria, até porque de hoje até a estréia em março muita coisa ainda pode mudar como contratações e saídas de jogadores nos elencos.


Mas hoje, quem são os três adversários do Galo a partir de março na Libertadores? Tentei dissecar um pouco de cada um aqui:



LIBERTAD
(Paraguai)

O tradicional Libertad pode ser considerado o 3° time mais popular do Paraguai, atrás apenas de Olimpia e Cerro Porteño. Ou pelo menos divide essa posição com o Guaraní. Com 111 anos de idade chegou a mais uma Libertadores (será a sua 15ª) com a conquista do título no Torneio Apertura realizado no início do ano. Nos últimos anos o Libertad só não participou da edição de 2014 do maior torneio continental, tendo marcado presença de 2003 a 2013 ininterruptamente. Jamais chegou a final e sua melhor participação foi um 3º lugar em 2006.

No atual campeonato paraguaio (Clausura) o Libertad entrou em campo 22 vezes, venceu 11 jogos, empatou 6 e perdeu apenas 5. Somou 39 pontos (9 a menos que o campeão Guaraní), marcou 33 gols e sofreu 22.

DESTAQUES

Santiago Salcedo, o “Sasa” veterano atacante de 35 anos que foi o artilheiro do ano no Paraguai, tendo marcado 13 gols no torneio Clausura (finalizado agora em dezembro) e mais 13 na campanha do título no Apertura. Salcedo é atualmente o terceiro maior goleador paraguaio em atividade, superado somente por Oscar Cardozo (Olimpiakos-GRE) e o lendário Roque Santa Cruz.

Santiago Salcedo, o "Sasa" recebe o prêmio de artilheiro do ano no Paraguai. Foto: ABC Deportes

Marcelo Cañete, meio campo argentino (que possui cidadania paraguaia) de 26 anos com larga rodagem no futebol brasileiro onde teve passagem apagadíssima no São Paulo e depois esteve na Portuguesa, Náutico, CRB-AL e São Bernardo até parar no Libertad. Um detalhe é que Cañete pode não disputar a Libertadores, já que ainda pertence ao time do interior paulista e terá que retornar ao Brasil para resolver seu futuro.

Marcelo Cañete: não deixou saudades no SPFC. Sua presença na Libertadores ainda é incerta

ÚLTIMOS 5 JOGOS

Casa (2 vitórias e 3 empates):

16/12 – V – 1 x 0 General Caballero
04/12 – E – 2 x 2 Olimpia
19/11 – V – 2 x 1 Diaz
22/10 – E – 0 x 0 Sol de America
30/09 – E – 1 x 1 Deportivo Capiatá

Fora (4 vitórias e 1 derrota):

09/12 – V – 0 x 1 Rubio Ñu
27/11 – V – 1 x 3 Guaraní
06/11 – V – 0 x 2 Sportivo Luqueño
30/10 – V – 1 x 2 Nacional
14/10 – D – 2 x 1 Cerro Porteño

TIME DO ÚLTIMO JOGO – Vitória sobre o General Caballero 1 x 0

Balbuena; Ángel Martínez, Pedro Benítez, Sergio Vergara e Gimenez Florentin; Ivan Ramirez, Osmar Molinas, Jesus Medina (Lucas Sanabria) e Angel Cardozo (Hugo Romero); Jorge Recalde (Cañete) e Santiago Salcedo. Técnico: Eduardo Villalba.

Curiosidades

Seu estádio é o acanhado Nicolás Leoz com capacidade para apenas 12 mil torcedores. Lembra bastante as “canchas” do interior de Minas como o Farião em Divinópolis ou o Nassri Mattar de Teófilo Otoni onde o Atlético costuma jogar sempre pelo Campeonato Mineiro. Mas o Libertad deve mandar seus jogos no Defensores del Chaco.

Tem como torcedores ilustres o ex-presidente da Conmebol Nicolás Leoz (que dá nome ao estádio e foi presidente do clube entre 1968 a 1977) e o atual presidente do Paraguai, Horacio Cartes do Partido Colorado que extra oficialmente ainda dá as cartas no clube alvinegro, apesar do mandatário oficial ser Mario Sapriza.



GODOY CRUZ
(Argentina)


O “Club Deportivo Godoy Cruz Antonio Tomba” foi fundado em 1921 e é um dos times da longínqua cidade de Mendoza, capital da província de mesmo nome quase na divisa com o Chile. Chega a Copa Libertadores pela 3ª vez na sua história (esteve nas edições de 2011 e 2012 quando caiu ainda na primeira fase) através da ótima campanha realizada no Torneio Transición do início do ano na Argentina. O time ficou na 2ª posição do grupo um ponto apenas atrás do San Lorenzo que garantiu a vaga na final e acabou sendo derrotado pelo Lanús. Terminou na 3ª colocação geral do campeonato.

Porém do time que fez ótima campanha no início do ano várias coisas foram mudadas, a começar pelo treinador Sebástian Mendez que conduziu o time até a Libertadores, mas pediu demissão após a última partida do ano, derrota de 3 x 0 frente ao Gimnasia La Plata em Mendoza. Ele será substituído por Lucas Bernardi (ex-volante que enfrentou o Atlético em 2013 com o Newell’s Old Boys) que recentemente deixou o comando do Arsenal de Sarandí. Bernardi tem a missão de organizar a equipe para a disputa da Libertadores e também de melhorar o desempenho no atual campeonato argentino: hoje o Godoy é apenas o 20° colocado de 30 times com 17 pontos conquistados, sendo 5 vitórias, 2 empates e 7 derrotas. A equipe marcou 14 gols e sofreu 21.

DESTAQUES

Ayoví: atacante da Seleção do Equador

O atacante equatoriano Jaime Ayovi de 28 anos é o principal nome do time. Autor de 6 gols até o momento no campeonato argentino, o atacante esteve no elenco da Seleção do Equador na Copa de 2014. Também foi chamado para os últimos jogos do Equador nas eliminatórias contra Uruguai e Venezuela, atuando somente no primeiro.

Zagueiro Diego Viera, paraguaio comanda o sistema defensivo do Godoy. Zagueiro técnico e que toma poucos cartões, é o capitão e um dos líderes do time apesar da pouca idade (25 anos). E o também zagueiro Pablo Alvarado que chegou nesta temporada vindo do Racing.

Diego Viera comanda a defesa do Godoy. Foto: Getty Images

ÚLTIMOS 5 JOGOS

Casa (3 vitórias e 2 derrotas):

16/12 – D – 0 x 3 Gimnasia LP
03/12 – D – 1 x 2 Atlético Tucumán
19/11 – V – 2 x 1 Tigre
30/10 – V – 3 x 1 Aldosivi
22/10 – V – 2 x 0 Belgrano

Fora (4 derrotas e 1 empate):

09/12 – D – 1 x 0 Temperley
27/11 – E – 2 x 2 Sarmiento
05/11 – D – 1 x 0 Quilmes
16/10 – D – 3 x 0 Lanús
12/10 – D – 3 x 1 San Lorenzo (Copa Argentina, campo neutro)

TIME DO ÚLTIMO JOGO – Derrota para o Gimnasia por 3 x 0

Rodrigo Rey; Luciano Abecasis, Diego Viera, Pablo Alvarado, Facundo Cobos; Maximiliano Correa, Fabián Henríquez (Gastón González); Ángel González (Maxi Sigalles), Facundo Silva; Nicolás Sánchez (Santiago Garcia) e Jaime Ayoví. Técnico: Sebastián Méndez.

Curiosidades:

O Godoy é o único clube de Mendoza a disputar um torneio a nível internacional.

Godoy Cruz x River Plate pelo campeonato argentino no Malvinas Argentinas

Possui um estádio próprio, o modesto Feliciano Gambarte que tem capacidade para apenas 18 mil pessoas. Mas manda seus jogos no Malvinas Argentinas que cabe 42.500 torcedores.



SPORT BOYS
(Bolívia)

O mais desconhecido dos adversários do Galo foi fundado em 1954 e chegou a Libertadores por ter sido campeão do Torneio Apertura de 2015/2016. Mas o Sport Boys é jovem até mesmo no cenário nacional, só subiu para a primeira divisão em 2013 e exceto na campanha do título, vêm ocupando sempre o meio da tabela. O que deixou o Sport Boys famoso no cenário internacional recentemente foi o anúncio em 2014 de um reforço de peso: Evo Morales, presidente da Bolívia. Evo vestiu a camisa do time, mas obviamente nunca entrou em campo profissionalmente para defender a equipe no Campeonato Boliviano.

O presidente Evo Morales com a camisa do Sport Boys: "reforço" anunciado em 2014

Na campanha do título, o Sport Boys venceu 14 jogos, empatou 3 e perdeu 5, liderando de ponta a ponta, mas daquela equipe sobrou pouco. A principal mudança foi no comando técnico com a saída do argentino Carlos Leeb e a chegada do espanhol Xabier Azkargorta. No atual campeonato boliviano o Sport Boys não repetiu a grande campanha do torneio anterior e terminou na 8ª posição dentre os 12 times. Em 22 jogos venceu 6, empatou 8 e perdeu 8, tendo marcado 27 gols e sofrendo 31. Porém venceu suas 3 últimas partidas, sendo o último deles contra o até então líder do campeonato Bolívar por 3-2, impedindo o time da capital de levar o título. A decisão será entre Bolívar e Strongest num confronto extra já que ambas as equipes terminaram com 49 pontos.

DESTAQUES

O grande destaque do Sport Boys poderia ser JHASMANI CAMPOS, meia atacante de 28 anos que foi o artilheiro do time no último torneio clausura com 8 gols marcados. Porém o jogador que também defende a seleção boliviana nas eliminatórias está com passaporte marcado para a Tailândia, onde jogará no Bangkok Glass a partir de janeiro.

Figura sempre presente nas eliminatórias, volante Danny Bejarano marca Lionel Messi

Com isso os destaques passam a ser os atacantes argentinos Marcos Emanuel Ovejero, titular absoluto do time e Juan Vogliotti, o último com 5 gols marcados no campeonato, além do volante Danny Bejarano de 22 anos, que também vem jogando as eliminatórias pela seleção de seu país.

O argentino Marcos Ovejero: desde 2013 no Sport Boys é um dos ídolos da torcida

ÚLTIMOS 5 JOGOS:

Casa (4 vitórias e 1 empate):

21/12 – V – 3 x 2 Bolívar
11/12 – V – 3 x 1 San Jose
23/11 – E – 0 x 0 Universitário de Sucre
03/11 – V – 5 x 2 Nacional Potosí
29/10 – V – 1 x 0 Jorge Wilstermann

Fora (1 vitória, 1 empate e 3 derrotas):

18/12 – V – 1 x 2 Guabira
07/12 – D – 2 x 1 Oriente Petrolero
04/12 – E – 0 x 0 Blooming
01/12 – D – 1 x 0 Real Potosí
26/11 – D – 3 x 0 The Strongest

TIME DO ÚLTIMO JOGO – Vitória sobre o Bolívar 3 x 2:

Yadín Salazar; Cristian Coimbra, Rosauro Rivero e Garcia Guzman; Alejandro Melean, Jherson Cordoba, Danny Bejarano, Jhasmani Campos (Alan Mercado) e Edivaldo Rojas (Grenddy Perozo); Marcos Ovejero (Vargas) e Leonardo Vaca. Técnico: Xabier Azkargorta

Curiosidades:

Manda seus jogos em Warnes, cidade de apenas 17 mil habitantes que é capital da província de Ignacio Warnes no departamento de Santa Cruz. A cidade grande mais próxima é Santa Cruz de La Sierra, onde inclusive o Sport Boys deve mandar seus jogos na Copa Libertadores. Sempre que tem time boliviano na disputa, o medo da altitude vem junto, mas dessa vez como Sport Boys vem um detalhe interessante: Santa Cruz de La Sierra está situada a 416 metros acima do nível do mar. Warnes, a 329. Belo Horizonte, a 852 metros. Ou seja, o Atlético vai descer para jogar na Bolívia e não subir como foi feito em 2013, por exemplo, contra o Strongest. 

Estádio Samuel Vaca Jimenez em Warnes só poderá ser utilizado na Libertadores caso passe por uma série de melhorias como na iluminação e arquibancadas.

O time possui um brasileiro no elenco: o volante Thiago dos Santos (ex-Paraná Clube e Oriente Petrolero) de 32 anos.