3 de janeiro de 2017

Primeiro estadual de 2017: o Pernambucano começa nesta quarta-feira


O mês de janeiro para o fã de futebol costuma ser meio chato, a não ser pelas intermináveis especulações de reforços e pela Copa São Paulo de Futebol Junior. Mas em Pernambuco é um pouco diferente, pelo menos para os torcedores dos times chamados “menores” do estado e do interior. A bola já vai começar a rolar pelo Campeonato Pernambucano nesta quarta-feira dia 04, com nove times que participarão da primeira fase, que não conta com os três grandes da capital. Enquanto Sport, Santa Cruz e Náutico voltam de férias e fazem pré-temporada visando a disputa da Copa do Nordeste neste primeiro semestre, as demais equipes já começam o ano com disputa pra valer.

O modelo do começo antecipado é implantado há 3 anos no estado e visa movimentar os times que não atuaram no segundo semestre, apesar que o Salgueiro presente na Série C além de Afogados e Flamengo que subiram da Série A2 estiveram em campo o ano todo. O torneio começa com: Atlético Pernambucano (Carpina), Belo Jardim, Salgueiro, América (Recife), Flamengo (Arcoverde), Serra Talhada, Afogados (Afogados da Ingazeira), Central (Caruaru) e Vitória (Vitória de Santo Antão) divididos em 3 grupos que se enfrentam entre si.

Atual bicampeão estadual, o Santa Cruz só entra na segunda fase a partir de 29/01

A primeira fase será jogada durante todo o mês de janeiro, sendo a última rodada no dia 25/01. Os líderes de cada grupo se classificam a segunda fase onde se juntam a Sport, Santa Cruz e Náutico e os demais disputam um “Hexagonal da Morte” que define dois rebaixados a segunda divisão.

Equipes

De todas as equipes na disputa a de maior destaque certamente é o Salgueiro. O time do sertão possui boa estrutura e vem disputando seguidamente a terceira divisão nacional nas últimas temporadas. Esteve na Série B em 2011, mas não conseguiu se sustentar. Conta com jogadores experientes no elenco para 2017 como o meia Élvis de 31 anos que estava no Mogi Mirim.

Anderson Lessa é o destaque
do Central
O Central de Caruaru também é um dos que prometem brigar pela classificação para o hexagonal com os grandes a partir de fevereiro. Dois jogadores são conhecidos nacionalmente no time: os atacantes Anderson Lessa de 27 anos que tem passagens por Náutico e Cruzeiro e Jaílson de 35 anos que já defendeu Corinthians, Santa Cruz e Coritiba.

As duas novidades nessa primeira fase são o Flamengo de Arcoverde e o Afogados que subiram da segunda divisão ano passado. De acordo com o presidente do Flamengo em entrevista a Rádio Jornal de Recife, o time gastou mais de 200 mil reais para chegar a elite e promete brigar por uma das vagas no hexagonal decisivo contra os grandes da capital. O Atlético Pernambucano vai pra disputa com um time formado somente por jovens atletas do sub-23 e é provável que tenha um pouco de dificuldade, lutando apenas para se manter na primeira divisão para o ano que vem. O Serra Talhada vem se preparando desde novembro para o campeonato e realizando amistosos contra times do estado e também vizinhos. No último compromisso perdeu para o Atlético de Cajazeiras da Paraíba por 2-1. O Belo Jardim também vem com um time jovem para a disputa, formado por vários atletas que se destacaram no interior do estado principalmente na disputa da Série A2 do ano passado, como o volante Clebson do Flamengo de Arcoverde.

O Vitória das Tabocas virá com diversos jogadores de fora do estado. Quatro atletas oriundos do Rio de Janeiro reforçam a equipe para a disputa do Estadual: os volantes Luiz Cláudio e Jeferson, além do lateral esquerdo Jonas vieram do Bangu, o atacante Cayo Souza do Duque de Caxias. Ainda chegaram o atacante Samuel Muniz do Fernandópolis-SP e o lateral direito Enderson que atuava na Liga Norte Americana pelo Las Vegas. 

Reforços do Vitória para o Estadual: vindos do Rio de Janeiro e até dos EUA

Um problema que pode acontecer neste início de disputa do Campeonato Pernambucano é a situação dos estádios do interior do estado. Os gramados não estão em perfeito estado e poderão apresentar situações irregulares nesse começo de campeonato.  A situação mais preocupante é a do estádio Nildo Pereira, o Pereirão em Serra Talhada que apresenta diversas falhas e áreas sem nenhum tipo de grama. O time vinha treinando na cidade vizinha de Triunfo para preservar o pouco gramado que tinha.

Estádio Pereirão em Serra Talhada: falhas visíveis no gramado. 
Foto: Daniel Santana/GloboEsporte.com

A primeira rodada do campeonato será nesta quarta-feira (04) com os seguintes jogos:

15h - Vitória x América (Carneirão)
15h - Flamengo de Arcoverde x Belo Jardim (Aureo Bradley)
20h - Salgueiro x Serra Talhada (Cornélio de Barros)
20h - Atlético x Afogados (Paulo Petribu)

História

O Campeonato Pernambucano é um dos únicos do país – somente ao lado do Carioca – que uma equipe do interior do estado jamais foi campeã. O único time de fora do Recife que chegou a final do campeonato foi o Salgueiro no ano de 2015, mas perdeu o título para o Santa Cruz. O Porto e o Central, ambos de Caruaru já foram vice-campeões, porém o sistema de disputa era diferente e não possuía final, sendo o Sport campeão vencendo os dois turnos.

O primeiro campeão da história do campeonato foi o Flamengo. Apesar do nome que remete ao famoso carioca, o time é alvinegro e participou de 35 edições do estadual, até desaparecer em 1949. Sua última campanha foi em 1947 quando terminou na 5ª posição. Curiosamente, o Flamengo é o time que mais levou goleadas retumbantes no campeonato pernambucano. 21-3 para o Náutico, 16-0 para o Sport, 14-0 para o Santa Cruz, 15-2 para o América, entre outras. Disputou o Estadual somente até 1949 quando sumiu do mapa, deixando apenas a história e a marca de primeiro campeão do estado de Pernambuco.

Time do Flamengo campeão de 1915: o primeiro e único título do time que desapareceu na história

O Sport Recife conquistou o título já na segunda edição, em 1916 e durante 10 anos revezou com o América o topo da competição. Até que em 1926 apareceu o Torre, outro time já extinto do cenário do futebol pernambucano que levantou pela primeira vez o troféu de campeão e repetiu a dose mais duas vezes, em 1929 e 1930.

O Santa Cruz só venceu seu primeiro título em 1931 e emendou um tricampeonato, que foi quebrado pelo Náutico em 1934 quando levantou o troféu pela primeira vez. Em 1936 apareceu outra surpresa, o recém fundado Tranways. O time que surgiu da fusão da empresa Pernambuco Tramways & Power Com-pany Limited foi a sensação do campeonato no biênio 36/37 quando foi campeão por duas vezes sem  perder nenhuma partida.

O Tramways bicampeão de 1937/38 atropelando o trio de ferro da capital

O último título fora do trio de ferro de Recife foi o do América em 1944. O alviverde ao contrário dos demais campeões resiste firmemente aos dias de hoje, tendo conquistado sua classificação para a Série D do Campeonato Brasileiro em 2017. De 44 pra cá, somente três times venceram o Campeonato Pernambucano: Sport, Santa Cruz e Náutico. O Leão da Ilha é o maior vencedor com 40 títulos, o último deles conquistado em 2014, o Santa Cruz tem 29 e é o atual campeão e o Náutico em terceiro com 21, vivendo um jejum de títulos que completa 13 anos em 2017.

No último título do Náutico, Kuki comandava o ataque do Timbu. Jejum completa 13 anos.