15 de fevereiro de 2017

As divisões inferiores do futebol mineiro

Título do Guarani em 2010. Foto: Gabriel Castro

O Campeonato Mineiro do Módulo 2 que inicia neste final de semana tem uma origem relativamente fácil de ser lembrada. Em 1993 a Federação Mineira de Futebol resolveu “desinchar” a elite estadual que contava com 23 equipes e promoveu um torneio entre aquelas que não jogavam nenhuma divisão do Campeonato Brasileiro para apontar quem ficaria no Módulo I e quem jogaria a segunda divisão no ano seguinte. Apesar de levar o nome de “Primeira Divisão – Módulo 2” ela tecnicamente é a segunda divisão do estado e a disputa é feita quase que exclusivamente por times do interior. (América em 2008, Venda Nova em 1998 e 1999 e Sete de Setembro em 1998 são as únicas exceções de clubes da capital que já jogaram o Módulo 2).

Mas a origem da segunda divisão mineira é bem mais ampla, remete ainda aos tempos do amadorismo e é uma verdadeira viagem na história do futebol das Minas Gerais. O primeiro Campeonato Mineiro da Série B foi jogado em 1915 e teve como campeão o Ipanema, da capital. 

Ipanema: em 1915 o primeiro campeão da segunda divisão mineira
ainda na era amadora. Foto em: História do Futebol

Esse torneio foi jogado até 1932 exclusivamente com times de Belo Horizonte e extinto em 1933 com a chegada do profissionalismo, já que poucas equipes conseguiram sobreviver mantendo seus jogadores disputando o torneio principal e ganhando por isso e assim foi até 1960. Três décadas depois com o profissionalismo já assimilado completamente na cultura futebolística do país, começaram a surgir muitos clubes no interior de Minas e obviamente não cabiam todos no Campeonato Mineiro principal. Como recordamos nesta matéria, a abertura do Mineiro para a entrada de mais times do interior (antes somente times de Juiz de Fora e o Uberaba Sport participaram, sendo de fora da Região Metropolitana de BH) se deu em 1958 e contou com 17 times, sem nenhum critério de classificação.

Dois anos depois a Federação Mineira de Futebol resolveu reunir pela primeira vez diversas equipes interessadas em jogar o Campeonato Mineiro em um torneio paralelo, denominou a competição principal de “Divisão Extra” e este torneio de “Primeira Divisão de Profissionais”. O campeão da “PDP” disputaria um playoff contra o pior colocado da Divisão Extra por uma vaga na então criada elite mineira. Participaram deste primeiro torneio: Araguari AC, Caldense (Poços de Caldas), Caratinga, Dorense (Dores do Indaiá), Ferroviário (Divinópolis), Fluminense (Araguari), Independente (Uberaba), Itaú EC (Itaú de Minas) e seu “xará-gêmeo” o Itaú EC de Contagem; EC Itaúna, Ituiutabana (Ituiuitaba), Mamoré (Patos de Minas), Minas EC (Nova Era), Nacional de Uberaba, Palmeirense (Ponte Nova), Paraense (Pará de Minas), Uberlândia, URT (Patos de Minas), Vera Cruz de Betim e o Vila EC da cidade de Formiga. (Curiosamente da lista somente 4 equipes ainda estão na atividade neste início de 2017: Uberlândia, URT e Caldense no Módulo I e Mamoré no Módulo II.)

O Itaú de Minas foi campeão dessa primeira edição e jogou o playoff contra o Bela Vista de Sete Lagoas, tendo perdido e permanecido na divisão de baixo. Isso gerou muita reclamação por parte dos outros clubes que consideravam injusto o critério e pediram que a Federação revisse dando o direito do campeão do torneio jogar a “Divisão Extra” ao lado dos grandes, o que aconteceu nos cinco anos seguintes.


A “festa” do interior

Ao todo, 87 equipes de 56 cidades diferentes jogaram a “Primeira Divisão de Profissionais” de 1962 a 1968. Em sua segunda edição, a PDP diminuiu um pouco o número de clubes, sendo disputada apenas por 14 agremiações e algumas caras novas como o Independente de Vespasiano, Ipiranga de Uberlandia, além de Palmeirense e Pontenovense, ambos de Ponte Nova. Essa edição foi vencida pelo Uberlândia que então ascendeu à divisão principal. Mas de 1963 pra frente a coisa só foi aumentando. Em 63 foram 21 equipes, em 64 foram 28, em 1965 aumentou para 32, em 1966 o numero foi pra 37 e no ano seguinte a competição chegou a incríveis 51 TIMES.

Social de Oliveira


Águas Virtuosas da cidade de Lambari

Club Ferro Brasileiro de Caeté

Nestes anos de disputa, as mais variadas regiões do estado foram representadas por pelo menos um clube, vários deles jamais chegaram a disputar a elite estadual, mas marcaram presença nessa verdadeira “festa do interior”.

Equipes que disputaram a “segunda divisão” mineira (PDP) entre 1962 e 1968
Clube
Cidade
A.A. Clube dos Cem
Monte Carmelo
Acesita
Timóteo
Águas Virtuosas
Lambari
Alfenense
Alfenas
América
Caratinga
América
São João del Rey
América
Barbacena
América
Alfenas
Andaraí
Barbacena
Araguari
Araguari
Araxá
Araxá
Athletic
São João del Rey
Atlético
Curvelo
Atlético
Três Corações
Bambuiense
Bambuí
Bela Vista
Sete Lagoas
Caiçara
Araxá
Caldense
Poços de Caldas
Caratinga
Caratinga
Casa de Pedra
Congonhas
Cassimiro de Abreu
Montes Claros
CBC
Varginha
CIT
Araxá
Comercial
Campo Belo
Corinto
Corinto
Cristalino
Pompeu
Curvelo
Curvelo
Democrata
Governador Valadares
Dorense
Dores do Indaiá
Fabril
Lavras
Ferro Brasileiro
Caeté
Ferroviário
Divinópolis
Flamengo
Varginha
Flamengo
Contagem
Floresta
Uberlândia
Fluminense
Araguari
Formiga
Formiga
Guarani
Divinópolis
Ibiá
Ibiá
Independente
Vespasiano
Independente
Uberaba
Ipiranga
Uberlândia
Itaú
Itaú de Minas


O Itaú EC, primeiro campeão da segundona mineira (PDP) hoje é apenas história

Itaú
Contagem
Itaúna
Itaúna
Ituiutaba
Ituiutaba
Ituiutabana
Ituiutaba
Ituiutabano
Ituiutaba
Laprata
Lagoa da Prata
Mamoré
Patos de Minas
Maria Amália
Curvelo
Meridional
Conselheiro Lafaiete
Metalusina
Barão de Cocais
Minas
São João del Rey
Nacional
Uberaba
Olímpica
Lavras
Olympic
Barbacena
Palmeirense
Ponte Nova
Paraense
Pará de Minas
Paranaíba
Carmo do Paranaíba
Pastoril
Governador Valadares
Patrocinense
Patrocínio
Patrocínio
Patrocínio
Pedro Leopoldo
Pedro Leopoldo
Pontenovense
Ponte Nova
Pouso Alegre
Pouso Alegre
Pratense
Prata
Sacramento
Sacramento
Santa Cruz
Santa Luzia
Santa Rita
Santa Rita do Sapucaí
São Lourenço
São Lourenço
São Vicente
Patos de Minas
Sete de Setembro
Belo Horizonte
Social
Oliveira
Social
São João del Rey
Sparta
Campo Belo
Trespontano
Três Pontas
Triangulo
Monte Carmelo
Tupaciguara
Tupaciguara
Tupi
Patos de Minas
Uberlândia
Uberlândia
URT
Patos de Minas
USIPA
Ipatinga
Valeriodoce
Itabira
Vera Cruz
Betim
Vila
Formiga
Vila do Carmo
Barbacena

Em 1969 como solução ao inchaço da PDP, a Federação Mineira criou a “Divisão de Acesso”, relegando a PDP ao terceiro escalão do futebol em Minas. Com isso apenas 3 times participaram daquela edição: Nacional de Muriaé (campeão), Athletic e América de São João Del Rey, tendo o Guarani de Conselheiro Lafaiete, o Andaraí de Barbacena e o Minas de São João del Rey desistido antes do início da competição.

Time do Flamengo de Varginha que conquistou a primeira "Divisão de Acesso" em 1969


Mudanças na “Lei do Acesso”, retorno/fim da PDP e a terceira divisão

Em 1970, o Conselho Nacional do Desporto extinguiu a chamada Lei do Acesso, obrigando as federações estaduais a adotarem critérios dos mais variados para indicar as equipes que disputariam seus torneios e assim foi até 1976. No ano seguinte com o retorno da Lei do Acesso, a FMF voltou com a disputa da “PDP”, porém somente com 10 equipes. Sua última edição foi em 1978 com apenas 7 times e nos dois anos seguintes o campeonato não teve divisões inferiores.

A segunda divisão foi retomada em 1981 com a participação de 13 equipes: Alfenense (Alfenas), Araguari, Araxá, Paraisense (São Sebastião do Paraíso), Ituiutabana, Democrata (Sete Lagoas), Fabril (Lavras), Flamengo (Varginha), Fluminense (Araguari), Nacional (Uberaba), Social (Coronel Fabriciano), Sport (Juiz de Fora) e Yuracan (Itajubá). Quem ficou com o título – e a vaga na primeira divisão – foi o Democrata.

Democrata: campeão da segunda divisão em 1981
Foto em: Blog Democrata

No decorrer da década de 80 o Campeonato Mineiro voltou a crescer e a Federação Mineira de Futebol se viu obrigada em 1986 a criar uma terceira divisão para abrigar mais clubes. A segunda divisão permaneceu sendo disputada até 1993.


Mais mudanças e a chegada do Módulo 2

Em 1993 o Campeonato Mineiro foi disputado por 23 equipes e a Federação Mineira entendia que o número era muito alto para a elite estadual. Como explicado no primeiro parágrafo deste texto, as divisões foram divididas entre: “Primeira Divisão Módulo I” (elite), “Primeira Divisão Módulo 2” (segunda divisão) e “Segunda Divisão” (terceira).

O primeiro campeão do Módulo 2 foi o Rio Branco de Andradas que superou a URT na final e as duas equipes conseguiram seus lugares na elite em 95. Ao todo 14 equipes participaram desta primeira edição: Tupi/Manchester (Juiz de Fora), Democrata (Sete Lagoas) – que também foram promovidos ao Módulo I em 1995 – Paraisense (São Sebastião do Paraíso), Esportivo (Passos), Uberaba, Pouso Alegre, Araguari, Unaí, Flamengo (Varginha), Trespontano (Três Pontas) e Nacional de Uberaba.

Uniforme do Tupi/Manchester em 1994: bizarrice criada a partir da fusão dos três times de Juiz de Fora: Tupi, Tupynambás e Sport. Foto no blog "Camisas e Manias"

Em 2017 o Módulo 2 vai atingir a marca de 62 equipes que já passaram pela competição, sendo 43 cidades diferentes representadas. As estréias deste ano ficam por conta do Tupynambás de Juiz de Fora, campeão da Segunda Divisão no ano passado e que já jogou a elite, nunca passou pelo atual formato do Módulo 2 e o Betinense de Betim, região metropolitana da capital que também conseguiu chegar pela primeira vez a disputa.

Os maiores campeões são o Rio Branco de Andradas e o Uberlândia com 3 títulos cada. Guarani de Divinópolis, Social (Coronel Fabriciano), Mamoré, Boa Esporte/Ituiutaba e Democrata-GV têm dois troféus cada e Tupi, Villa Nova, Uberaba, Ipatinga, Ipiranga de Manhuaçu, Araxá, URT e América conquistaram uma vez.

Uberlândia comemorando seu terceiro título em 2015


Lista de clubes que já jogaram o Módulo 2 – 1994-2017*
Clube
Cidade
Alfenense
Alfenas
América
Teófilo Otoni
América
Belo Horizonte
América
Alfenas
Araguari
Araguari
Araxá
Araxá
Atlético
Três Corações
Betinense
Betim
Boa Esporte
Varginha/Ituiutaba
Caldense
Poços de Caldas
CAP
Uberlândia
Caratinga
Caratinga
Democrata
Governador Valadares
Democrata
Sete Lagoas
Esportiva
Guaxupé
Esportivo
Passos
Extrema
Extrema
Fabril
Lavras
Flamengo
Varginha
Fluminense
Araguari
Formiga
Formiga
Funorte
Montes Claros
Guarani
Divinópolis
Ideal
Ipatinga
Ipatinga
Ipatinga
Ipiranga
Manhuaçu
Itaúna
Itaúna
Ituiutabana
Ituiutaba
Juventus
Minas Novas
Mamoré
Patos de Minas
Minas Boca
Sete Lagoas
Montes Claros
Montes Claros
Nacional
Muriaé
Nacional
Nova Serrana
Nacional
Uberaba
Olympic
Barbacena
Paraisense
São Sebastião do Paraíso
Passense
Passos
Patrocinense
Patrocínio
Poços de Caldas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Pouso Alegre
Rio Branco
Andradas
SE Patrocinense
Patrocínio
Sete de Setembro
Belo Horizonte
Social
Coronel Fabriciano
Tombense
Tombos
Trespontano
Três Pontas
Tricordiano
Três Corações
Tupi
Juiz de Fora
Tupynambás
Juiz de Fora
Uberaba
Uberaba
Uberlândia
Uberlândia
Unaí
Unaí
União Araxá
Araxá
União Luziense
Santa Luzia
Unitri
Uberlândia
URT
Patos de Minas
Valeriodoce
Itabira
Varginha
Varginha
Venda Nova
Belo Horizonte
Villa Nova
Nova Lima

A competição de 2017 começa neste sábado com três jogos:

Araxá x Mamoré
Patrocinense x Uberaba
CAP Uberlandia x Boa Esporte

No domingo o Tupynambás recebe o Social em Juiz de Fora. O jogo entre Betinense x Guarani que estava marcado para o sábado foi remarcado para o dia 25/02 por causa de problemas nos laudos da Arena do Jacaré, onde o Betinense mandará seus jogos.

Na sexta-feira teremos o nosso já tradicional Guia do Campeonato Mineiro Módulo 2, com a participação do grande Wilson Manula.



PESQUISA

Site Infobol