12 de março de 2017

Módulo 2 chega ao fim do turno da primeira fase com surpresas


Foto: Breno Mendes

O primeiro turno da fase inicial do Campeonato Mineiro do Módulo 2 chegou ao final neste final de semana e já se mostra como o torneio mais equilibrado dos últimos anos. Clubes que começaram o campeonato como favoritos, casos de Boa Esporte e Guarani vêm decepcionando, outros sem tanto holofote como a Patrocinense e o Betinense são gratas surpresas dentro da competição. O Grupo A se mostra completamente embolado, com todos os cinco times na briga pelas três vagas no hexagonal final. Já o Grupo B demonstra uma superioridade do Uberaba Sport que lidera com folga e deixa pra trás dois concorrentes a fugir da única vaga no descenso à terceira divisão estadual.

Sem pausas para maiores recuperações, o returno da primeira fase já começa neste meio de semana e será a chance final para times tradicionais mostrarem sua força rumo à classificação e fugir do rebaixamento.

Artilharia

Até o momento foram marcados 49 gols e a artilharia está nos pés de um velho conhecido do interior mineiro, o atacante Eraldo do Social que com 4 gols lidera a disputa. Bruno Henrique do Uberaba e Itamar do Araxá vem logo depois com 3 marcados até agora. Os ataques mais positivos até aqui são do Uberaba e da Patrocinense, ambos com 7 gols cada. O pior é o do Guarani que só balançou as redes adversárias em duas oportunidades.

Veterano Eraldo é o artilheiro com 4 gols
Foto: Igor Reis/Vale do Aço Esportes


Dança das cadeiras

Em cinco rodadas são três os técnicos demitidos. Quem caiu primeiro foi Flávio Lopes no Guarani após somente três jogos. Vindo de uma parceria com o América, o renomado treinador que tem passagens pelo próprio América – onde exerce cargo de supervisão – Ipatinga, Villa Nova, entre outros, não viu o trabalho fluir como imaginava e deixou o clube após o empate por 1-1 contra o Tupynambás em Juiz de Fora. O substituto é Gerson Evaristo, treinador com vasta experiência no interior mineiro.

O retorno de Flávio Lopes a beira do gramado durou 3 jogos
Foto: Assessoria Guarani

Na última rodada foi a vez de Gian Rodrigues do Social deixar o cargo, justamente após um empate contra o Guarani em casa. O detalhe curioso é que o time de Coronel Fabriciano está atualmente na segunda colocação do grupo A, dentro da zona de classificação para o hexagonal final. O substituto imediato será Roberto Carlos, auxiliar técnico da comissão fixa do clube. E por último foi a vez de China do Araxá. Ele que já havia colocado o cargo a disposição da diretoria após a derrota para o CAP Uberlândia por 3-0, mas foi mantido pelo presidente, não resistiu ao empate em casa contra o Boa, tendo inclusive se envolvido em polêmica com torcedores do Ganso. O substituto será Guiba, técnico do sub-20 do Villa Nova. 


Tropeços dos favoritos

O Guarani de Divinópolis chegou com moral para o campeonato e seu histórico não deixava mentir. Nas últimas duas vezes em que participou do Módulo 2 (2002 e 2010), o Bugre foi campeão fazendo o famoso “bate-volta”, não durando mais que uma temporada na segunda divisão. Neste ano após formalizar uma parceria com o América, o time recebeu 11 jogadores vindos do time da capital com os salários integralmente pagos, mais o técnico Flávio Lopes que retornava a comandar uma equipe após 4 anos ausente.

Até agora o time não deu liga. O Bugre ocupa a quinta (e última) posição do grupo ainda sem nenhuma vitória. Estreou perdendo para o Nacional de Muriaé em casa por 2-0 e para azar do restante do planejamento fez três jogos seguidos fora de casa, onde buscou 3 empates: Betinense (0-0), jogo em que poderia ter saído com melhor sorte não fosse o pênalti perdido pelo atacante Vitinho; Tupynambás (1-1), jogo que marcou a queda do treinador e o último no sábado diante do Social em Coronel Fabriciano, também por 1-1, já sob o comando de Gerson Evaristo. O Bugre divinopolitano aposta tudo no returno para conseguir repetir 2010 onde começou tropeçando, mas conseguiu se encontrar e terminou campeão daquela competição.

Guarani: o favorito que ainda não conseguiu se encontrar
Foto: Assessoria Guarani

Moral pouca é bobagem e o Boa Esporte de Varginha chegou ao Módulo 2 com o título de Campeão Brasileiro da Série C debaixo dos braços. Mas como nas canchas do interior mineiro nomes e títulos pouco importam, o Boa tem passado por maus bocados na competição e ocupa atualmente a terceira colocação, dentro da zona de classificação ao hexagonal, porém a 6 pontos de distancia do líder Uberaba e 5 do vice-líder Patrocinense. Jogando dentro de casa o time ainda não conseguiu somar nenhuma vitória: perdeu para o Uberaba por 2-1 e empatou com a Patrocinense por 2-2. Sua única vitória foi na estréia diante do CAP Uberlândia no Parque do Sabiá.

A polêmica contratação de Bruno já fez o Boa Esporte perder patrocinadores
Foto: Lúcio Adolfo

A equipe que ganhou os holofotes de forma polêmica no último final de semana após anunciar a contratação do goleiro Bruno, terá que mostrar muito mais futebol se quiser retornar a primeira divisão do Campeonato Mineiro no ano que vem.


Próximos jogos

O Módulo 2 inicia o returno da primeira fase já nesta quarta-feira com cinco jogos. Pelo Grupo A se enfrentam Guarani x Social em Divinópolis e Tupynambás x Nacional em Juiz de Fora. O Betinense folga novamente, pois enfrentaria o Formiga, que desistiu da competição. Pelo Grupo B entram em campo Mamoré x Uberaba em Patos de Minas, Patrocinense x CAP Uberlândia em Patrocínio e Boa Esporte x Araxá em Varginha.